jusbrasil.com.br
26 de Junho de 2022

Quanto ganha um Advogado Criminalista?

Afinal, quanto ganha um bom advogado criminalista por mês no Brasil?

Willian Bagatini, Advogado
Publicado por Willian Bagatini
há 9 dias


** Curso de Direito Penal, Processo Penal e Execução Penal ( clique aqui )

*** Aprenda a captar clientes dentro do Código de Ética da OAB


Quanto ganha um advogado criminalista? Você já parou para se perguntar isso? Na verdade, eu já ouvi essa pergunta muitas vezes durante a minha vida profissional como advogado.

Claro que ganhar dinheiro é super importante, mas eu acho que um dos fatores iniciais para você decidir, se seguirá ou não na advocacia criminal, é o que você realmente gosta de fazer. Qual é a sua paixão, em termos profissionais? Passamos a maioria dos nossos dias, da nossa vida, trabalhando naquilo que a gente escolheu. Se você não escolhe algo que realmente dá prazer em fazer, algo que realmente você gosta, você acaba se frustrando.

Existe uma diferença muito grande entre fazer um concurso público e empreender. Afinal, o exercício da advocacia também uma forma de empreender.

Como captar clientes na advocacia criminal?

Claro que, quando pensamos no marketing na advocacia criminal, existe uma série de limitações. Mas não significa que o advogado não possa fazer marketing jurídico. Ele deve fazer marketing de acordo com o Código de Ética da OAB.

Através do marketing de conteúdo, você começa a produzir conteúdo dentro daquele tema que você escolheu. E isso faz com que você se posicione muito melhor como uma autoridade.

E o que isso tem a ver com quanto ganha um advogado criminalista?

Muito mais do que você imagina, então vamos lá. Primeiro parâmetro, será que o advogado criminalista ganha efetivamente o que está na tabela da OAB?

Faça o teste. Baixe a tabela da OAB da sua região e veja quanto custa para acompanhar um inquérito policial, uma situação de flagrante, a impetração de um habeas corpus.

Mas, sinceramente, no início da advocacia, muitos profissionais não cobram aquele valor mínimo que consta na tabela da OAB. O que está errado. Nem entraremos nos problemas que você poderá ter com a OAB, por fazer isso, mas atenha-se a isso: quem vem pelo preço, vai pelo preço!

Exatamente isso. Cliente que vem pelo preço, certamente irá embora pelo preço de outro colega. E, no final, o barato custará caro para ele.

Portanto, respeite a tabela da OAB da sua região. É muito melhor ter poucos clientes - respeitando a tabela da OAB, como parâmetro mínimo - do que ter muitos clientes cobrando barato. E mais uma dica, não tenha medo de parcelar os seus honorários. Respeite a tabela da OAB, faça um contrato de honorários advocatícios, cobre uma entrada (se o cliente não tiver condições de pagar à vista) e o restante parcelado. Assim, você terá um fluxo de dinheiro entrando mensalmente no seu escritório.

Advocacia criminal dá muito trabalho! Lutar pela liberdade de uma pessoa não é fácil e, portanto, você deve ser muito bem remunerado.

Claro que, quando você se formar, não haverá clientes batendo na sua porta. Mas você pode contornar isso fazendo publicidade profissional de forma ética, por meio do marketing de conteúdo.

Se quiser aprender mais sobre marketing jurídico, saiba mais aqui.

O início pode ser árduo, ele é um desafio, sim. Porém, fazendo tudo certinho, com o tempo, você vai criando a sua autoridade como advogado naquela determinada área - e isso refletirá diretamente nos seus honorários advocatícios.

Com uma certa experiência de atuação, obviamente você não permanecerá ganhando a mesma coisa que no início da sua atuação.

Quanto mais você se posiciona como autoridade naquela determinada área, mais você é procurado por clientes. E quanto mais você trabalha para esses clientes, prestando um atendimento de excelência sempre, mais você atrairá novos clientes por indicação deles.

Isso refletirá diretamente nos honorários que você cobra. Então, faz toda a diferença do mundo, sim, se tornar mais conhecido, participar de eventos, palestrar, participar de congressos, escrever sobre determinado assunto, produzir conteúdo em blogs, no Youtube, no Instagram.

Escolha um nicho interessante que lhe atraia e comece a fazer marketing jurídico. Muita gente acha que, no criminal, é só uma advocacia tradicional, atender aquele cliente que, de repente, foi preso ou que está respondendo a um processo criminal. Ou, ainda, para atuar na fase de execução penal.

Hoje em dia, temos novos nichos de atuação como advogados criminalistas. Existe, também, uma advocacia de cunho empresarial. Você pode ter contratos fixos com empresas, que possam pagar você mensalmente, como no compliance criminal, por exemplo.

Você pode gerar cada vez mais conteúdo sobre aquilo, passando a ser visto como uma autoridade e, principalmente, através do marketing de conteúdo. você poderá fazer uso das suas redes sociais, de todas as tecnologias que temos ao nosso alcance hoje em dia.

É importante você entender que o valor de quanto um advogado criminalista vai efetivamente ganhar na sua vida profissional não tem limites.

Com a construção de autoridade, um trabalho bem feito, naturalmente você atrairá clientes, que reconhecerão a sua autoridade e estarão dispostos a pagar pelos seus honorários.

Dispostos a pagar porque eles viram "valor" em você.

Ele sabe que está diante daquela situação que está passando na vida dele, que pode ser uma situação de prisão ou pode ter é uma situação diferente, pode ser um bloqueio de patrimônio, ou que já exista uma condenação e ele esteja preso.

Enxergando valor, certamente ele estará disposto a pagar o quanto você cobrar.

Desse modo, invista na sua qualificação profissional, na sua construção de autoridade, na sua produção de conteúdo, e nunca pare de estudar, para que, assim, o cliente possa enxergar isso e não simplesmente enxergar você como mais um advogado no mercado.

Por isso é muito importante que você esteja sempre se qualificando, estudando, aprendendo sobre as novas as tecnologias e como usá-las de forma ética na advocacia.

Estamos, hoje em dia, num mundo inteiramente digital. Então, faça uso de todos esses meios, os quais ajudarão você a atuar nesse caminho, desde o início da advocacia criminal.

Até que efetivamente você já tenha o seu nome construído, você já tenha um bom número de clientes, de processos e, assim, com certeza você receba honorários muito superiores do que se você tivesse optado por fazer um concurso público.

Juiz, promotor de justiça, delegado, você sabe quanto ganha e sabe do limite constitucional. Advogado criminalista, por outro lado, não tem limites, não tem teto limite.

Mas é preciso empreender, e não baixar os braços e esperar que os clientes batam na porta do seu escritório.

Então, eu tenho certeza que você não vai se decepcionar com o exercício da advocacia criminal.

** Curso de Direito Penal, Processo Penal e Execução Penal ( clique aqui )

*** Aprenda a captar clientes dentro do Código de Ética da OAB

Informações relacionadas

Willian Bagatini, Advogado
Notíciashá 6 dias

STF: existência de organização criminosa pode justificar prisão preventiva

Willian Bagatini, Advogado
Notíciashá 6 dias

STJ: ingresso forçado na residência deve possuir fundadas razões

Willian Bagatini, Advogado
Notíciashá 3 dias

STF: condições favoráveis do réu não revogam, por si sós, a prisão preventiva

João Leandro Longo, Advogado
Modeloshá 3 anos

[Modelo] Contestação Trabalhista

Carlos Guilherme Pagiola , Advogado
Notíciashá 9 dias

STJ Jun22- Salvo Conduto para Plantar Maconha para Fim Medicinal - Cannabis Sativa

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)